Alma Negra

ALMA-NEGRA

(Bulweria bulwerii)

 

É uma pequena ave marinha de tom escuro, com tamanho e aspeto entre um painho e uma pardela. Distribuída pelos oceanos Pacíficos e Atlântico, tem colónias reprodutoras em ilhéus e pequenas ilhas. Devido a um escasso número de efetivos e as numerosas ameaças que sofre, se considera uma espécie muito ameaçada.

 Classificação Comprimento Envergadura 
Orden Procellariiformes; família Procellariidae
26-28 cm
 68-73 cm

 

Identificação

De tamanho intermédio entre as pardelas e os paínhos, a alma-negra é uma ave marinha de fácil identificação com cauda comprida e asas amplas e estreitas. Tem uma coloração castanho escura em todo o corpo, a excepção de uma mancha mais clara formada pelas penas de cobertura alar. Não existem diferenças entre sexos nem idades. Tem um voo ágil, com um bater de asas potente e voos planados frequente.

Canto

É uma ave silenciosa em alto mar, embora pouco ruidosa nas colónias reprodutoras. Normalmente emite sons do ninho que são roncos que fazem lembrar latidos de um cão: rhuuu-rhuuu

Onde vive

No MUNdo

A alma-negra distribui-se por águas temperadas e subtropicais do oceano Pacífico e Atlântico. No Pacífico cria nas ilhas Havai, Taiwan e em outras menos conhecidas como as ilhas Marquesas, Ilhas Marshall, etc. No atlântico faz em todas as ilhas da macaronésia e também em Santa Helena. Nos Açores é o limite norte da sua distribuição.

em portugal

Nidifica no arquipélado da Madeira e dos Açores. Nos Açores conta com duas colónias conhecidas no ilhéu da Vila (ilha de Santa Maria) e ilhéu de Baixo (ilha da Graciosa).

Migração

São pouco conhecidos os seus movimentos depois da reprodução. Sabe-se que quase todas as aves invernam do atlântico sudoeste e que depois da época de reprodução se dirigem para o Brasil e Venezuela. Alguns exemplares não seguem este padrão e migram em direção ao golfo da Guiné.

População

A população reprodutora europeia estima-se em 7.500 a 10.000 casais e que nidifica fundamentalmente na Madeira. É uma espécie nidificante no arquipélago canário, onde se reproduz praticamente em todos os seus ilhéus e ilhas, excepto Fuerteventura e Gran Canaria, com as maiores agregações no arquipélago de Chinijo, a norte de Lanzarote. A população canária estima-se em cerca dos 1.000 casais reprodutores (dados de 2004), e a sua situação atual aponta que tem sofrido um declínio.

Como vive

Habitat

Esta ave marinha é estritamente pelágica e só vem a terra para se reproduzir.

Alimentação

Existem poucos dados sobre a sua dieta, mas aparenta que se alimenta de componentes do plancton, ovos de peixes e outros organimos ctenóforos.

Migração

São pouco conhecidos os seus movimentos depois da reprodução. Sabe-se que quase todas as aves invernam no Atlântico sudoeste e que se dirigem depois da época reprodutora para as águas do Brasil e Venezuela. No entanto, alguns exemplares não seguem este padrão e seguem até ao Golfo da Guiné.

Reprodução

A época de reprodução começa em maio, no entanto pode-se observar indivíduos em redor das colónias desde março/abril. As colónias localizam-se em falésias costeiras, onde a Alma-negra faz os ninhos debaixo de rochas grandes, fendas ou pequenas galerias, e por vezes ocupa o ninho de outras aves. Efetua uma única postura de um único ovo branco. A incubação dura 44 a 47 dias e é efetuada por ambos os projenitores em turnos de um a cinco dias. A cria, é alimentado por ambos os projenitores e sempre de noite. Esta permanence no ninho até setembro.

Ameaças e Conservação

As ameaças da alma-negra são partilhadas pelas restantes aves marinhas, nomeadamente, predadores introduzidos (roedores e gatos assilvestrados) que provocam sérios danos nas colónias reprodutoras. O desenvolvimento urbano e o aumento da densidade populacional provoca um diminuição da disponibilidade de habitat e, por sua vez, a iluminação artificial desses núcleos urbanos promove a desorientação dos jovens que saem do ninho para os primeiros voos. A contaminação por resíduos e hidrocarbonetos no mar também pode afetar a espécie. Em último, a predação por gaivotas-de-patas-amarelas, bufo-pequeno-de-orelhas, coruja-das-torres e corvos pode representar um perigo para as colónias mais pequenas. A alma-negra incluí-se no Livre Vermelho das Aves de Espanha (2004) como "Em perigo" e aparece como "De interesse especial" no Catálogo Nacional de Espécies Ameaçadas. Em Portugal tem estatudo de "Em perigo" nos Açores e "Low Concern" na Madeira pelo Livro Vermelho dos Vertebrados (2005).

Mais informação em SEO BirdLife